Pais não atuam de maneira efetiva para proteger filhos na Internet, diz estudo

0

Crianças e adolescentes estão sujeitas a uma série de ameaças no ambiente online, do cyberbullying à apresentação de conteúdo inadequado. Nesse contexto, manter um diálogo aberto entre pais e filhos pode minimizar riscos que a Internet oferece.

No entanto, uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab e pela B2B International, mostra que embora mais da metade (52%) dos pais acredite que os riscos que as crianças correm na Internet estejam aumentando, pouco mais de um terço deles (39%) conversa com seus filhos sobre as possíveis ameaças.

A pesquisa constatou que um em cada cinco adultos (20%) não faz nada para proteger seus filhos das ameaças da Internet, apesar de uma proporção semelhante (22%) já tê-los observado em contato com ameaças reais online, como a exibição de conteúdo inadequado, a interação com estranhos e o cyberbullying. Um terço (31%) acha que não tem controle sobre o que seus filhos veem ou fazem online.

Quando pais tomam uma atitude, elas nem sempre são efetivas. Por exemplo, 28% dizem que verificam o histórico de navegação de seus filhos; mas nesse momento os danos já podem ter ocorrido. Apenas um quarto dos entrevistados (24%) usa algum tipo de software de controle de navegação.

“Hoje em dia, o uso de celulares e computadores para entrar na Internet, muitas vezes fora da vista dos pais ou durante suas atividades usuais, faz parte da vida dos jovens. Nosso estudo sugere que um número significativo de pais não se sente capaz de gerenciar as atividades nesses dispositivos”, pontua David Emm, pesquisador-chefe de segurança da Kaspersky Lab.

Para ele, entretanto, é possível tomar várias medidas simples, e efetivas, para proteger as crianças. “O importante é combinar medidas práticas, como a instalação de um software de controle para pais e a localização dos computadores nas áreas comuns da família, com um diálogo aberto com as crianças sobre as possíveis ameaças e como lidar com elas”.

Fonte texto e imagem: IDG Now! em 26/10/2016

Compartilhe:

Comentários encerrados.